Como continuar a amamentação após a introdução alimentar

chá_de_gravidez_amamentação_após_introdução_alimentar

É possível não prejudicar a amamentação quando o bebê começa a comer alimentos sólidos

Muitas mamães têm medo de ter que parar com a amamentação quando a introdução alimentar começa. Porém, é possível conciliar as duas e isso é o recomendado. Afinal, ao menos até o bebê completar um ano de idade, a principal fonte de nutrientes continuará sendo o leite materno.

Por isso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a amamentação exclusiva nos primeiros seis meses de vida da criança, mas esta deve continuar (juntamente com outros alimentos) até, pelo menos, os dois anos.

Tudo isso porque o leite materno continua oferecendo diversos benefícios mesmo após a introdução alimentar. Os nutrientes contidos ainda irão ajudar no desenvolvimento da criança e fortalecer o sistema imunológico dela.

Todavia, é comum que alguns bebês percam um pouco o interesse na amamentação por todas as novidades que passam a conhecer durante a introdução alimentar. Para que isso não ocorra, é interessante colocar táticas simples em ação.

Mamadeiras atrapalham a amamentação
Bicos de mamadeiras podem confundir o bebê e atrapalhar a amamentação

Não use mamadeira

É importante não oferecer sucos, água e leites em fórmula em mamadeira. Isso porque o bico dela pode confundir o bebê e fazer com que ele passe a ter a pega incorreta no seio da mãe. 

Então, opte por copos infantis, que tem a mesma função da mamadeira, mas com bicos diferentes. 

Banner BlogPowered by Rock Convert

Faça a introdução alimentar com tranquilidade

Para que a introdução alimentar não atrapalhe a amamentação, é importante entender que o bebê não precisa comer grandes refeições e várias vezes ao dia. 

Nos primeiros meses de introdução alimentar, o objetivo principal é que a criança descubra novos sabores. Com isso, como dito anteriormente, o leite materno ainda será a base da alimentação. 

Assim, comece com poucas refeições com alimentos sólidos. Nos primeiros dias, pode-se oferecer uma papinha com legumes no almoço e duas com frutas no decorrer do dia. Com o passar do tempo, acrescenta-se mais uma refeição salgada no jantar.

Retire o excesso de leite para não ter problemas com a amamentação

Com a introdução alimentar, o bebê irá mamar menos. Por isso, é necessário que a mãe tire o excesso de leite das mamas, a chamada “ordenha”. Esse processo pode ser feito tanto manualmente quanto por meio de bombinhas disponíveis no mercado.

Caso isso não seja feito, há maiores riscos de ocorrer a mastite, também conhecida como “leite empedrado”. Essa condição causa dor na mulher e problemas para o bebê mamar, o que pode impedir a conciliação entre o aleitamento e a introdução alimentar.

Uma das alternativas para esse leite retirado é mantê-lo guardado para oferecer ao bebê quando a mãe não está em casa.

Por fim, é essencial o acompanhamento com o pediatra para entender as necessidades nutricionais de cada criança. Também é possível buscar ajuda com nutricionistas e com bancos de leite.

Nos diga o que achou deste conteúdo. Também coloque aqui nos comentários alguma dúvida que possa ter sobrado.

0 Gostei
0 Não gostei

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *