Células-tronco do cordão umbilical: veja quando retirar

Cordão umbilical

O sangue do cordão umbilical é rico em células-tronco, que são eficazes no tratamento de diversas doenças

Com o avanço da medicina, ficou claro como as células-tronco atuam de forma eficaz no tratamento de diversas doenças. Por essas células estarem presentes no sangue do cordão umbilical dos recém-nascidos, alguns pais decidem guardar esse material para caso o filho necessite no futuro.

Afinal, as células-tronco são capazes de regenerar outros tecidos do corpo. Assim, elas conseguem fazer o “reparo” em lesões que possam acontecer no organismo, inclusive em órgãos internos. 

As doenças que podem ser curadas

As principais doenças que as células-tronco podem curar são aquelas relacionadas ao sangue, como leucemias e anemias, além de imunodeficiências. 

Dessa forma, esse material é utilizado em transplantes de medula óssea durante o tratamento. 

O sangue com células-tronco são retiradas do cordão umbilical
As células-tronco do sangue são armazenadas em temperaturas muito baixas

Quando recolher o sangue do cordão umbilical

O sangue do cordão umbilical, ricos nesse tipo de célula, deve ser recolhido logo após o nascimento do bebê. Os procedimentos são os mesmos para todos os tipos de parto. O procedimento é indolor para a mãe e para a criança. 

Contudo, os pais devem contratar a empresa, que atuará como banco de células, com antecedência. Dessa forma, quando se tratar de uma cesárea agendada, é importante avisar para que os profissionais estejam no local no momento.

Porém, não há problemas quando o parto é normal ou de emergência. Basta apenas ligar para o banco de células e eles se encaminharão ao local para realizar a coleta. 

Depois da coleta

Após a coleta do sangue do cordão umbilical, as células tronco são armazenadas a uma temperatura muito baixa. Com isso, garante-se a durabilidade do material.

Porém, é importante ressaltar que essa técnica é nova e, até hoje, a amostra mais antiga que foi retirada tinha 20 anos. Portanto, ainda não há certezas sobre o “prazo de validade” dessas células.

Vale lembrar ainda que as empresas de banco de células cobram um valor para a retirada e uma anuidade para manter o armazenamento. Então, cada família deve analisar se o procedimento é viável.

Caso tenha restado alguma dúvida sobre esse assunto, deixe aqui nos comentários. Para receber mais dicas e informações do mundo da maternidade, nos siga nas redes sociais. 

Já conhece a nossa loja? É a Kid’s Brasil, o maior site de roupas importadas para bebês e crianças. Acesse: www.kidsbrasil.com.br  e confira nossos lindos modelos.

1 Gostei
0 Não gostei

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *