Conheça dicas de como escolher o pediatra do bebê

Pediatra do bebê

O pediatra será uma parte importante da vida do bebê, por isso há diversos fatores a serem avaliados antes da decisão

Entre as diversas decisões que envolvem a maternidade, uma das mais importantes é a escolha do pediatra. Esse profissional será fundamental durante os primeiros meses do bebê, a infância e até a adolescência.

Afinal, o pediatra é um médico que precisa ter um olhar ainda mais atento aos seus pacientes. Ele não será o responsável apenas por identificar e tratar doenças, mas também por acompanhar todas as etapas do desenvolvimento e, quando perceber que é necessário, interferir com alguma medicação ou procedimento, por exemplo. 

Quando escolher o pediatra?

Não é recomendado escolher o pediatra depois que o bebê nasce e, sim, logo no segundo trimestre de gravidez. Dessa forma, marque uma conversa com os profissionais que você mais tem interesse. Alguns planos de saúde não cobram por isso.

Portanto, essas visitas são ideais para perceber se o médico possui paciência para responder todas as dúvidas e quais são suas opiniões sobre assuntos importantes, como amamentação e vacinas.

Além disso, também pergunte se ele pode estar presente durante o parto – pois apenas alguns profissionais fazem isso – e se atende em momentos de emergências. 

Procura pelo pediatra em sites
Sites especializados em busca por médicos também são formas de procurar o pediatra

Referências são ponto de partida da escolha

É claro que não é possível visitar todos os pediatras da cidade. Então, a dica é pedir referências para amigos e parentes que têm filhos e aplicam mesmo estilo de criação que você pretende ter. 

Outra forma é procurar nos sites especializados em medicina e no catálogo do plano de saúde. 

Lembre-se da localização

O lugar onde o consultório do médico está localizado deve ser incluído no processo de decisão. Isso porque será mais fácil escolher um que esteja situado perto de casa, tanto para evitar perdas de tempo quanto para momentos de emergências. 

Também pense na praticidade quando a criança for maior e já frequentar a escola e outras atividades.

Caso você não tenha plano de saúde, comece a procurar na unidade de saúde do SUS mais próxima da sua casa. Pergunte se algum pediatra atende no local e em quais horários.

Entenda como é a agenda do médico

Existem pediatras famosos que, obviamente, possuem agendas lotadas. Então, é preciso avaliar se é válido aderir esses profissionais ou se, para você, é melhor encontrar algum que consiga marcar consultas mais rapidamente.  

Consultório do pediatra
O consultório do pediatra deve ser bem adaptado para crianças

Observe o local

Também é importante avaliar a estrutura física do consultório pediátrico. Veja se o local possui brinquedos que possam distrair as crianças, se a sala de espera é confortável e se a equipe da secretaria é educada e atenciosa.

Ademais, note se o tempo de espera é longo. Afinal, é difícil esperar em lugar por muito tempo com um bebê ou criança.

Depois do nascimento: avalie a consulta

O principal ponto a se avaliar na consulta é se o pediatra tem paciência para solucionar as dúvidas dos pais, além de acolher e tranquilizar as angústias que todos têm.

Contudo, também é necessário notar se o profissional não faz os procedimentos necessários de forma corrida. Com isso, a consulta deve ter quatro partes: na primeira, ouvir o relato dos pais e os questionamentos; após,  perguntar sobre o desenvolvimento da criança; a terceira é conversar sobre o histórico de saúde e, por fim, fazer o exame físico completo. 

Esse exame inclui pesar, medir, aferir pressão, colocar os dados na curva de crescimento e, quando necessário, prescrever medicamentos. 

Caso nas primeiras consultas você não goste da forma que o pediatra trabalhe, não tenha medo de trocar. O importante é sentir a segurança de que seu bebê será bem cuidado.

Quantas vezes ir o bebê precisa ir ao pediatra

Após o parto, o bebê já é examinado pelo pediatra. Entretanto, a consulta de rotina deve ser feita na primeira semana de vida. A segunda, ainda no primeiro mês. Assim, até completar seis meses, as visitas ao médico são mensais. 

Dos seis aos 24 meses, as consultas se tornam trimestrais. Dos dois aos quatro anos, a criança deve ir ao pediatra a cada seis meses. A partir disso, até completar 18 anos, é necessário consultar uma vez por ano.

Por isso, confiança é a palavra-chave da relação entre pediatra e os pais. Afinal, esse especialista estará presente por um longo tempo na vida da família.

Então, nos diga se restou alguma dúvida sobre esse processo de escolha. Compartilhe esse material com aquela amiga que também está na procura pelo médico do bebê. 

Já conhece a nossa loja? É a Kid’s Brasil, o maior site de roupas importadas para bebês e crianças. Acesse: www.kidsbrasil.com.br  e confira nossos lindos modelos. 

0 Gostei
0 Não gostei

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *