Entenda como funciona o teste do pezinho

Teste do pezinho

Fundamental para identificar algumas doenças, o teste do pezinho deve ser feito nos primeiros dias de vida

O teste do pezinho é um exame de extrema importância e isso o faz ser obrigatório para todos os bebês que nascem no Brasil. O motivo está no fato de que ele identifica doenças genéticas e metabólicas graves, mas que, na maioria dos casos, não apresentam sintomas logo no início da vida. Contudo, se não tratadas logo, podem acarretar problemas mais sérios de saúde.

Assim, o teste é feito com gotas de sangue do calcanhar do recém-nascido. Essa coleta deve ser feita entre 48 horas e cinco dias após o nascimento. Em algumas poucas situações, o resultado pode ser inclusivo. Por isso, é pedido que o teste seja feito novamente. Já quando é identificado uma doença, logo inicia-se o acompanhamento e tratamento dela. 

Onde fazer o teste do pezinho

A grande parte das maternidades, incluindo as do Sistema Único de Saúde (SUS) realizam o teste do pezinho. Entretanto, também é possível fazê-lo em postos de saúde.

Em algumas cidades, por exemplo, os cartórios não registram o bebê sem que ele tenha realizado o exame. 

Doenças que podem ser identificadas

São seis as principais doenças que o teste do pezinho pode identificar. Veja quais são elas:

Fenilcetonúria

A fenilcetonúria é a incapacidade de quebrar as moléculas do aminoácido fenilalanina. Caso não tratada, pode causar danos cerebrais, convulsões, deficiências intelectuais e sintomas comportamentais. 

Hipotireoidismo congênito

Quando a glândula tireoide do bebê não produz hormônios suficientes, há o hipotireoidismo congênito. Os sintomas do problema podem não aparecer nos primeiros dias ou anos de vida, mas surgem no futuro.

Entre eles estão: dificuldades respiratórias, anemia, constipação, atraso na dentição, retardo na maturação óssea, atraso de desenvolvimento neuropsicomotor, sopro cardíaco, hérnia umbilical e pele seca.

Fibrose cística

A fibrose cística é uma doença genética e hereditária. Ela se caracteriza pelo acúmulo de secreções densas nos pulmões, no trato digestivo e em outras áreas do corpo.

Os sintomas incluem tosse, infecções pulmonares, fezes gordurosas e incapacidade de ganhar peso. 

Hemoglobinopatias

As hemoglobinopatias são as doenças que afetam o sangue. A mais comum é a anemia falciforme, que acarreta na formação incorreta nas hemoglobinas (células vermelhas), que surgem em formato de foice. Com isso, o transporte de oxigênio é afetado.

Hiperplasia adrenal congênita

Trata-se da deficiência da enzina 21 hidroxilase, envolvida na produção de hormônios da glândula suprarenal. Dessa maneira, a hiperplasia adrenal congênita causa, nas meninas, genitália ambígua e, nos meninos, puberdade precoce. 

Deficiência de biotinidase

A deficiência da enzina biotinidase gera os seguintes problemas: aumento do fígado e baço, infecções fúngicas, problemas de visão, perda de coordenação muscular, acúmulo de ácido lático no corpo, problemas respiratórios e dificuldade para se alimentar, entre outros sintomas. 

A versão ampliada

Existem também o teste do pezinho ampliado, que identifica diversas outras doenças. Contudo, ele não é disponibilizado pelo SUS.

Portanto, verifique com o seu médico se, por algum motivo, ele recomenda realizar esse versão mais completa. 

Aqui abaixo nos comentários, diga se restou alguma dúvida sobre esse assunto. Também compartilhe esse material com as amigas que são futuras mamães.

Já conhece a nossa loja? É a Kid’s Brasil, o maior site de roupas importadas para bebês e crianças. Acesse: www.kidsbrasil.com.br  e confira nossos lindos modelos.

0 Gostei
0 Não gostei

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *