Depressão pós-parto: veja como evitar

chá_de_gravidez_depressão_pós_parto_como_prevenir

Algumas atitudes simples melhoram a saúde mental e, com isso, ajudam a evitar a depressão pós-parto

A depressão pós-parto causa medo em muitas mamães. Isso piora com o fato de que a doença ainda é um tabu. Afinal, com o nascimento do filho, espera-se que as mulheres se sintam extremamente felizes e realizadas. Porém, a depressão acaba com essa alegria.

Infelizmente, não há um medicamento ou vacina que elimine totalmente as chances de uma mulher ter depressão pós-parto. A principal orientação é ficar atenta aos sintomas e buscar ajuda o quanto antes.

Conheça os sintomas da depressão pós-parto:

Sintomas da depressão pós-parto

  • Humor deprimido ou mudanças de humor severas;
  • Choro excessivo;
  • Dificuldade de desenvolver uma ligação amorosa com o bebê;
  • Afastamento da família e dos amigos;
  • Alterações no apetite: falta de apetite ou comer muito mais do que o habitual;
  • Incapacidade de dormir ou dormir demais;
  • Fadiga abrupta ou perda de energia;
  • Redução do interesse e prazer nas atividades que a mãe costuma realizar;
  • Intensa irritabilidade e raiva;
  • Medo frequente de não ser uma boa mãe;
  • Sentimentos de inutilidade, vergonha, culpa ou inadequação;
  • Diminuição da capacidade de pensar com clareza, concentrar-se ou tomar decisões;
  • Ansiedade grave e ataques de pânico;
  • Pensamentos relacionados a prejudicar a si mesma ou ao bebê;
  • Pensamentos recorrentes de morte ou suicídio.

Contudo, algumas atitudes podem amenizar as chances de desenvolver depressão pós-parto. Basicamente, elas representam uma melhora na qualidade de vida em geral. Assim, a saúde mental também será melhorada. Confira:

Ações que podem prevenir a depressão pós-parto

Atenção ao histórico familiar

Primeiramente, investigue se alguma mulher na sua família já teve depressão pós-parto. Caso a resposta seja sim, procure um psicólogo antes mesmo do nascimento do bebê, pois você já possui um histórico de depressão pós-parto.

A mesma recomendação também serve para se você já teve depressão em uma gravidez anterior ou em qualquer outro momento da vida.

Cuidar da saúde ameniza as chances de depressão pós-parto

Ao cuidar da sua saúde física, a mental também será beneficiada. Assim, as chances de sofrer de depressão pós-parto também diminuem.

Por isso, invista em uma alimentação saudável durante a gravidez para que seu corpo funcione da melhor forma possível. Combine isso com a prática de exercícios físicos, que liberam endorfina, substância que gera sensação de bem-estar. Contudo, sempre pergunte ao seu médicos quais as atividades que você pode fazer.

Prepare-se para a chegada do bebê

A sensação de maior tranquilidade quando nos preparamos para enfrentar algo novo, que nos casos das mamães é a chegada do bebê, gera segurança e eleva a autoestima.

Dessa forma, estude muito sobre o mundo da maternidade! Faça cursos, participe de grupos de gestantes, leia, pesquise e tire dúvidas com especialistas. Assim, quando seu pequeno chegar, você se sentirá muito mais confiante.

Fortaleça suas relações familiares e de amizade

A relação com as mulheres da sua família e com amigas que já vivenciaram a maternidade ajudará muito no combate à insegurança.

Principalmente se você for uma mamãe de primeira viagem, não tenha vergonha em perguntar sobre os detalhes de como é ser mãe e como cuidar do bebê, entre diversos outros assuntos.

Entretanto, também evite relações tóxicas, ou seja, aquelas pessoas que apenas fazem você se sentir mal.

Um bom relacionamento com o pai do bebê é essencial

Entre os convívios mais importantes que você terá durante a gravidez está o com o pai do bebê.

Ele deve um aliado para lidar com todas as dúvidas e inseguranças. Porém, caso você tenha dificuldade em conversar com o futuro papai, tente fazer isso em momentos agradáveis para os dois, como durante as refeições.

Um bom obstetra também é um aliado contra a depressão pós-parto

Fazer o pré-natal com um obstetra em que você confie é de grande importância para seu bem-estar durante a gestação e depois dela.

Por isso, você precisa notar se o seu médico possui paciência para responder todas as suas dúvidas e se considera duas queixas. Assim, caso você tenha algum sintoma de depressão pós-parto, ele prontamente te encaminhará para o tratamento adequado.

É importante ter um obstetra de confiança para evitar a depressão pós-parto
Young pregnant woman listening to prescription of doctor after regular examination at hospital

Planeje-se para a chegada do bebê

Da mesma forma que estudar e tirar dúvidas sobre os cuidados com o bebê oferece segurança, se planejar também.

Assim, é interessante já deixar tudo prontinho para que, quando o novo membro da família chegar, você consiga cuidar dele com mais tranquilidade.

Entre as principais dicas para isso está deixar refeições congeladas e manter a despensa abastecida para não precisar ir às compras durante o pós-parto.

Ter cuidado com o perfeccionismo

Planejamento e preparação são importantes, mas o perfeccionismo só atrapalha.

Com isso, saiba que todas as mamães podem errar, mas confie no seu instinto e acredite que você já é a melhor mãe que seu filho pode ter.

Tente diminuir a ansiedade

É uma tarefa difícil. Afinal, as mamães sempre ficam ansiosas para a chegada do seu pequeno.

No entanto, um alto nível de ansiedade é um dos fatores que desencadeiam a depressão pós-parto.

A solução para isso já foi esclarecida: se preparar. Ao conhecer os momentos que envolvem a gravidez, você se sentirá mais segura para o que virá.

Dividir as tarefas também pode prevenir a depressão pós-parto

O estresse e cansaço afetam muito a saúde mental. Por isso, divida as tarefas até mesmo durante a gestação.

A mulher terá uma grande carga de trabalho com o nascimento do bebê, mas quando outras atividades são feitas por outras pessoas, ela não fica sobrecarregada.

Controle as visitas

Assim como a divisão de tarefas tem o objetivo de diminuir o cansaço da nova mamãe, ter maior controle das visitas do bebê também.

Isso porque cuidar do recém-nascido é um momento de descobertas e medos. A presença de muitas pessoas, principalmente aquelas em que as relações não são muito fortes, deixa a mãe mais incomodada.

Dessa maneira, o ideal é determinar onde você acha melhor receber as visitas: na maternidade ou em casa. Além disso, também se sinta à vontade de se retirar no momento da amamentação, caso tenha vergonha de amamentar em público.

Descanse

O cansaço físico influencia na saúde mental e, consequentemente, aumenta o risco de depressão pós-parto. Por isso, descanse!

Não tenha vergonha de pedir ajuda e dividir as tarefas. Assim, você ficará mais disposta para cuidar do seu bebê.

Descansar ajuda a prevenir a depressão pós-parto

Chorar pode sim amenizar a depressão pós-parto

Pode parecer estranho sugerir que o choro evita a depressão, mas isso é verdade. A explicação está no fato de que chorar extravasa a carga de estresse.

Portanto, não tenha vergonha de mostrar seus sentimentos, inclusive chorando. Todavia, se o choro for excessivo, procure ajuda.

Comente aqui o que achou das nossas dicas e também não se esqueça de compartilhar com as amigas que serão mamães.

0 Gostei
0 Não gostei

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *