Icterícia em bebê: conheça as causas

Icterícia em bebê

A icterícia em bebê é muito comum e não é considerada grave, mas deve ser cuidada

A icterícia em bebê é o problema de saúde que afeta cerca de 60% dos pequenos logo nos primeiros três dias de vida. A doença é caracterizada pela cor amarelada na pele e nos olhos. Apesar de não ser grave, deve ser controlada para não deixar sequelas.

A causa está no aumento a bilirrubina no sangue, um pigmento amarelo produzido pelo organismo. Assim, quando as células vermelhas do sangue se rompem, essa substância é liberada e encaminhada para o fígado. Em seguida, é metabolizada e descartada pela urina.

Contudo, como o fígado do bebê ainda não é maduro o suficiente, a bilirrubina permanece na corrente sanguínea e causa a cor amarela característica. 

A causas mais frequentes

Além do funcionamento imaturo do fígado, também há outros fatores que aumentam as chances do bebê ter icterícia. O primeiro é a incompatibilidade sanguínea entre mãe e filho, que ocasiona maior rompimento das células. Esse problema deve ter um tratamento específico.

A segunda causa é quando o bebê não mama bem, pois o leite materno auxilia no processamento da bilirrubina. Por isso, os prematuros, que não possuem a capacidade de sucção desenvolvida, são os mais afetados pelo problema. 

Como é feito o diagnóstico

O primeiro passo para detectar a icterícia é o exame físico. Geralmente, o pediatra pressiona a pele do recém-nascido e é verificado se ela ficou branca ou amarela. 

Além disso, também há o exame de sangue que identifica o nível de bilirrubina. Dessa forma, o especialista analisa se a quantidade é adequada ou maior para o tempo de vida do bebê. 

Caso a cor amarela surja antes dos três dias ou após algumas semanas do nascimento, o médico deve suspeitar de outras doenças, como hepatite, rubéola, herpes, citomegalovírus e atresia biliar. 

A fototerapia é o tratamento mais comum da icterícia em bebê
O tratamento da icterícia é a fototerapia

Os riscos da icterícia em bebê

Como dito anteriormente, a icterícia em bebê não é uma condição grave. Porém, caso não seja tratada, pode causar sequelas. A mais comum é a encefalopatia, uma lesão desencadeadora da paralisia cerebral. 

Tratamento

Em casos mais simples, o bebê é apenas avaliado diariamente para checar se a icterícia está regredindo. Entretanto, em algumas outras situações, é necessária a fototerapia, ou seja, uma banho com uma luz específica que dilui a bilirrubina. Esse tratamento dura cerca de dois dias e o quadro deve se reverter em torno de sete. 

Todavia, é importante que o bebê mantenha o acompanhamento com o pediatra para avaliar se essa doença não gerou nenhuma complicação e também analisar o desenvolvimento do pequeno. 

Agora, nos diga se restou alguma dúvida sobre esse assunto. Para ter mais informações que envolvem os cuidados com o bebê, nos siga nas redes sociais. 

Já conhece a nossa loja? É a Kid’s Brasil, o maior site de roupas importadas para bebês e crianças. Acesse: www.kidsbrasil.com.br  e confira nossos lindos modelos.

0 Gostei
0 Não gostei

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *