Introdução alimentar participativa: veja como fazer

Introdução alimentar participativa

A introdução alimentar participar mescla métodos de alimentação infantil

Uma boa alimentação não depende apenas do que é servido, mas de como é servido. Pensando nisso, foi criada a introdução alimentar participativa, um método que mistura dois outros: o BLW e a tradicional papinha. 

Isto é, os pais oferecem parte dos alimentos na textura de papinha e outra parte com pedaços maiores que o bebê consegue pegar e comer sozinho. Assim, é desenvolvida a autonomia, mas os adultos também sentem mais segurança ao controlar a quantidade que o pequeno come. 

Porém, algumas dicas deixam a introdução alimentar participativa mais tranquila. Confira quais são elas:

Dicas para introdução alimentar participativa

Respeite o tempo do seu bebê

É normal o bebê estranhar os novos alimentos. Afinal, ele passou seis meses apenas sentindo o gosto e a textura do leite. 

Por isso, tenha paciência se seu filho rejeitar a comida logo no início da introdução alimentar. A dica é oferecer mais cinco vezes antes de comprovar que a criança não gosta de determinado ingrediente.

Vale lembrar ainda que o bebê irá comer pouco. O estômago dele é pequeno e, até pelo menos o primeiro ano de idade, a base alimentar continuará sendo o leite materno ou a fórmula. 

Introdução alimentar participativa com papinha
É importante oferecer a papinha na textura certa

Papinha não é sopa

A textura da papinha é algo que precisa de atenção. Ela não pode passar pelo liquidificador ou ser peneirada. O modo ideal é amassar de leve os ingredientes.

Essa forma irá estimular a mastigação. Mesmo nos bebês que ainda não possuem dentes, a gengiva já é suficientemente dura para fazer esse movimento.

Converse com o bebê

Mesmo bem pequenininhos, é importante conversar com os bebês. Portanto, quando for alimentar seu filho, explique para ele quais as frutas ou verduras que estão no prato e faça associações lúdicas, como a da cenoura com o coelhinho. 

Com isso, a criança aprenderá também os nomes dos ingredientes e a alimentação ficará mais divertida.

Toda a atenção na comida 

Nos momentos das refeições, o foco deve estar na comida. Então, nada de brinquedos, celulares, tablets ou desenhos. Isso apenas irá distrair a criança na introdução alimentar participativa.

Ademais, as mamães e papais devem proporcionar um momento calmo para alimentar os filhos. Não deve existir brigas porque o bebê come devagar ou porque fez bagunça. O que deve estar em mente a todo momento é que a alimentação é um aprendizado e que resultará em benefícios para toda a vida da criança.

Por isso, também busque orientação do pediatra e, se possível, de um nutricionista. Eles saberão o que melhor recomendar para a condição de saúde do seu pequeno.

Porém, se tiver ficado alguma dúvida sem solucionar, deixe aqui nos comentários. Também nos fale o que achou do nosso conteúdo.

Já conhece a nossa loja? É a Kid’s Brasil, o maior site de roupas importadas para bebês e crianças. Acesse: www.kidsbrasil.com.br  e confira nossos lindos modelos.

0 Gostei
0 Não gostei

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *