Veja qual o melhor óleo para usar na papinha de bebê

papinha_oleo

Eles são sempre indicados para refogar legumes na papinha de bebê, mas alguns óleos são ruins para a saúde

Apesar de estar presente em várias receitas de papinha de bebê, é preciso ter cuidado na escolha do óleo utilizado para refogar legumes e verduras.

O óleo comumente utilizado na alimentação, em sua maioria de soja, girassol, milho e gergelim, não é o mais adequado para os pratos da introdução alimentar. Afinal, eles passam por vários processos químicos que adicionam substâncias maléficas à saúde. Além disso, também são ricos em gordura trans que, entre os vários danos que causa, o principal é a redução do colesterol bom (HDL) e o aumento do ruim (LDL).

Óleo de coco

Uma alternativa para usar na papinha de bebê é o óleo de coco. Ele fortalece o sistema imunológico. Aliado a isso, também possui o chamado Ácido Láurico, que contribui no combate a vírus e bactérias.

Outros ácidos graxos que o óleo de coco contém são responsáveis por gerar energia. Perfeito para o bebê que está aprendendo várias coisas novas!

Para finalizar, esse tipo de óleo também regula o intestino dos pequenos.

papinha de bebê com azeite

Azeite extravirgem

Primeiramente, é importante ressaltar que, entre os vários tipos de azeite existentes no mercado, o mais adequado para a papinha de bebê é o “extravirgem”. Isso porque ele não passa por nenhum refinamento, ou seja, é o mais puro.

Assim, a lista de benefícios gerados por ele é longa: auxilia na saúde cardíaca, aumenta o colesterol bom e reduz o ruim, possui propriedades anti-inflamatórias e, por fim, ajuda no crescimento e fortalecimento de músculos e peles nos bebês.

Contudo, há algumas orientações específicas para o uso do azeite. Ele não pode ser esquentado até a fervura. Desse modo, o melhor é colocar um fio dele por cima da papinha, quando esta já estiver pronta.

papinha de bebê com sal

Sal

Vamos falar também sobre outra dúvida das mamães: colocar ou não sal na papinha de bebê? A resposta é não.

O sal, principalmente o refinado, é ruim para todos que o consomem. Assim, também não deve ser oferecido ao bebê durante a introdução alimentar. Afinal, ele não possui nenhum nutriente, apenas substâncias que prejudicam, principalmente, a saúde cardíaca.

A melhor alternativa para dar um gostinho a mais nos pratos do seu filho é usar temperos naturais. Existem diversos deles que podem ser dados ao bebê.

Contudo, se ainda quiser colocar um pouquinho de sal na refeição, o melhor é o sal rosa do Himalaia. Ele possui mais de 80 minerais bons para o organismo. Entre seus benefícios estão a melhora na digestão, redução da pressão arterial, desintoxicação do corpo, relaxamento dos músculos e prevenção de doenças respiratórias.

Quer ver mais dicas como essas? Leia nossas outras matérias sobre papinha de bebê ou deixe sua sugestão aqui nos comentários.



0 Gostei
0 Não gostei

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *