Otite em bebês: causas e como prevenir

Otite em bebê

A otite é uma doença comum em bebês e crianças, mas que precisa de atenção e tratamento

Uma das doenças mais comuns em bebês e na primeira infância é a otite. Trata-se de uma inflamação nos ouvidos caracterizada, principalmente, pela dor e pelo choro dos pequenos. 

Essa condição afeta os menores de um ano ao menos uma vez. Já 90% das crianças até cinco anos de idade também terão otite.

Contudo, apesar de ser comum e considerada simples, a doença precisa ser tratada. Quando ela se torna grave, pode desencadear em meningite, uma inflamação das membranas que revestem o cérebro e pode levar à morte. 

O que é a otite

Como mencionado anteriormente, a otite é uma inflamação no ouvido na parte atrás do tímpano. Geralmente, é causada por vírus ou bactéria. 

A doença pode ser dividida em três tipos:

Otite média aguda: quando a doença aparece pela primeira vez;

Otite média recorrente: quando a criança já teve o problema por três vezes em seis meses;

Otite média secretora: caracterizada pela liberação de uma secreção líquida do ouvido. 

Sintomas

Por causar dor, os bebês com otite ficam irritados e chorosos, principalmente quando encostam as orelhas no travesseiro ou outras superfícies. Entretanto, a doença também possui outros sintomas, como febre, mal cheiro na região do ouvido e perda de apetite. Em alguns casos, há também vômitos e diarreia.

O que causa

Muitas vezes, a otite é decorrente de outras infecções nas vias aéreas (como na garganta) que passa para os ouvidos. Assim, por conta da tuba auditiva menor e mais permeável, os bebês e crianças têm mais chances de ter a doença. 

Todavia, outros fatores também fazem com que o problema surja. São eles: alergias, convívio com fumantes, uso recorrente de antibióticos e acúmulo de água nos ouvidos. 

A otite pode ser prevenida com alguns cuidados
Secar bem as orelhas após o banho é uma forma de prevenir a otite

Como prevenir

Alguns hábitos dificultam o aparecimento da otite nos pequenos. Um deles é não usar cotonetes com frequência, pois pode machucar a parede interna do ouvido e facilitar a entrada de bactérias, além de que perde-se um mecanismo de proteção com a cera retirada. 

Outra forma simples é amamentar. Afinal, o leite materno é rico em anticorpos que irão combater os micro-organismos maléficos. 

Além disso, sempre que a criança sair do banho ou da piscina, o ideal é pressionar levemente as orelhas em um tecido para que a água que entrou nos ouvidos saia e secar bem a parte externa da área. 

Por fim, também é importante ensinar o filho a expelir o muco, principalmente quando está gripado ou com quadro alérgico.

Tratamento da otite

O diagnóstico da otite deve ser feito por um pediatra por meio de um exame clínico, que irá verificar os ouvidos, nariz e garganta do bebê. A partir disso, o especialista irá prescrever um anti-inflamatório e/ou antibiótico. Para a dor, podem ser aplicados analgésicos específicos em gotas.

Todavia, é importante lembrar que nenhum medicamento deve ser dado à criança sem a orientação do médico. Portanto, caso perceba os sintomas da otite no seu filho, procure ajuda especializada.

Agora, nos diga se restou alguma dúvida sobre o assunto. Você também pode contar a sua opinião sobre o nosso conteúdo aqui nos comentários. 

Já conhece a nossa loja? É a Kid’s Brasil, o maior site de roupas importadas para bebês e crianças. Acesse: www.kidsbrasil.com.br  e confira nossos lindos modelos.

0 Gostei
0 Não gostei

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *