Papinha de bebê: o que fazer quando o bebê não quer comer

chá_de_gravidez_papinha_de_bebê

Vários motivos podem resultar na rejeição à papinha de bebê

Você se preparou para uma introdução alimentar perfeita: estudou sobre os nutrientes mais importantes, como cozinhar a papinha de bebê e até os melhores métodos para oferecer os alimentos sólidos ao seu pequeno. Porém, o que fazer quando o bebê decide não comer a papinha?

Os motivos para essa situação acontecer podem ser vários. Então, é preciso que as mamães estejam bem atentas ao comportamento do bebê. Mais do que isso, a boa notícia é que muitos casos de recusa à papinha de bebê são fáceis de resolver.

Separamos alguns motivos mais comuns para o bebê não querer comer. Confira:

Bebê não quer a papinha porque só estava acostumado ao leite

Esse é um motivo comum, principalmente no início da introdução alimentar. Afinal, o bebê ficou por seis meses apenas consumindo leite. Ele precisará de tempo para se acostumar com os novos gostos e a necessidade de fazer outros movimentos com a boca (mastigar e engolir, por exemplo).

Portanto, a principal dica é paciência. Lembre-se que o leite materno ou fórmula continuará sendo a base da alimentação do bebê mesmo após a introdução alimentar. Por isso, nada de pressa! Deixe que ele descubra aos poucos o novo mundo dos alimentos.

O pequeno não entende que a papinha de bebê é comida

Esse motivo está relacionado com o primeiro. O bebê sabe que o leite é o que ele precisa para matar a fome que sente. Entretanto, não sabe que a papinha tem a mesma função.

Primeiramente, os pequenos acham que a papinha de bebê é para brincar e não há nada de errado nisso! É importante que eles peguem na comida (mesmo que a introdução alimentar não seja feita no método BLW). Assim, por meio dessa “brincadeira”, eles aprendem as texturas dos alimentos, cores e gostos.

Neste caso, a dica é a mesma: paciência. Entenda que tudo é um processo e, para seu bebê, um aprendizado.

A papinha de bebê está sem graça

A comida do bebê não pode ser sem graça, ela precisa ser apetitosa sim!

É claro, porém, que não é saudável acrescentar sal e açúcar nos pratos dos pequenos. Portanto, os aliados das mamães nessa missão são os temperos naturais.

Você pode optar pela salsinha, cebola, alho, manjericão, orégano, cebolinha, cravo e canela, entre outros. Além de gostosos, esses temperos adicionarão mais nutrientes à papinha.

Temperos naturais deixam a papinha de bebê mais gostosa

O bebê sentirá menos fome

Durante os primeiros meses de vida, o metabolismo do bebê está super acelerado. Afinal, ele precisa crescer! Isso resulta no aumento rápido de peso e altura, além de maior apetite.

Contudo, ao completar um ano, o metabolismo do bebê desacelera. Isso pode ser percebido em como o crescimento dele se torna mais gradual. Dessa forma, sem precisar crescer muito em pouco tempo, o apetite da criança se torna menor.

Essa situação é normal. Porém, caso você perceba uma queda brusca no apetite do seu pequeno, converse com o pediatra.

O bebê come o suficiente

A preocupação das mamães com o crescimento do filho pode fazer com que elas nunca achem que ele come o suficiente da papinha de bebê. Entretanto, é preciso lembrar que a quantidade que o bebê come é, naturalmente, pouca. Afinal, os estômagos deles são pequenos.

Além disso, os bebês comem apenas até se sentirem saciados. Dessa forma, nada de insistir muito após eles decidirem que a refeição acabou. Isso só tornará o momento estressante, o que fará com eles vejam a alimentação com algo ruim.

A introdução alimentar foi feita antes da hora

Por fim, um dos motivos que pode gerar danos à saúde do pequeno: o oferecimento da papinha de bebê antes da hora.

A introdução alimentar deve ser feita somente a partir dos seis meses de idade. Isso porque é nessa fase que o bebê já possui um sistema digestivo e imunológico suficientemente amadurecidos para lidar com novas substâncias no organismo. Caso contrário, é perigoso desenvolver reações alérgicas e outros problemas, como engasgos.

O importante é lembrar que até os seis meses, apenas o leite materno (ou fórmula) deve ser oferecido. Só esse alimento basta para fornecer todos os nutrientes necessários para o crescimento do bebê.

Dicas para oferecer a papinha de bebê

Para começar, mesmo que o seu filho mostre dificuldades em aceitar a papinha de bebê, insista! Com o tempo, ele se irá se acostumar com a nova forma de se alimentar. Por isso, nada de se desesperar e trocar a papinha pelo leite ou por algum outro alimento de maior preferência do bebê. Isso só tornará mais difícil a introdução alimentar e a futura relação dele com a comida.

Ademais, também seja um bom exemplo para o seu bebê. Ao ver o restante da família comendo frutas e verduras, ele entenderá que aquilo é bom. O mesmo irá acontecer se ele somente ver os pais comendo fast food.

Torne ainda a refeição em um momento agradável. Dessa forma, nada de brigas ou chantagens. O correto é elogiar o bebê a cada vez que ele experimentar algo e fazer uma nova descoberta. Assim, o pequeno irá associar a alimentação com algo bom.

O que achou dessas dicas? Coloque a sua sugestão aqui nos comentários. Também não deixe de nos seguir nas redes sociais e ficar por dentro dos assuntos da maternidade.

1 Gostei
0 Não gostei

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *